Ensaio sobre um cabelo cacheado – Introdução

Eu nasci/ Com o cabelo enroladinho/ Um monte de cachinho na cachola/ Oi toin/ Oi toin, toin, toin…

Daí quando minha editora suprema, Marina Santa Helena, receber esse texto, certeza que vai rolar um “Aleluia”, um “Até que enfim!” ou qualquer outra expressão que o valha, visto que textos sobre vida e obra dos meus cachos me foram encomendados desde antes desse blog nascer.

Confesso, leitoras: enrolei.

[Desculpem, não deu pra resistir ao trocadilho. Favor manter o bom humor até o fim do texto, sim? Grata]

No afã de me fazer desembuchar, nossa querida editora propôs, inclusive, me acompanhar ao salão de beleza, para um post sobre as minhas madeixas.

E as minhas madeixas tem sido muito cortadas ultimamente, por uma razão desastrosa: um relaxamento mal feito.

Simplificando bem a coisa, o relaxamento, como você já deve saber [ou ao menos ter ouvido falar], é um processo químico usado pra tirar o volume e deixar os cachos mais “abertos” e maleáveis e a raiz mais sossegada e obediente. Acontece que, normalmente, esse processo é feito da mesma forma e com os mesmos produtos do alisamento. A diferença é apenas uma questão de… Tempo.

Fiz relaxamento por alguns anos na adolescência, quando meus cabelos eram muito compridos e o processo ajudava com o movimento, sem desfazer os meus cachos adorados. Depois entrei numa fase cabelos curtos e acabei deixando o dito cujo de lado por um tempo.

A primeira experiência de relaxamento em São Paulo foi traumática e aí, depois de esperar as madeixas crescerem bastante pra tosar tudo de uma vez, decidi ficar com o cabelo natural por um tempo. Até que no ano passado, minha cabeleireira de confiança da época me convenceu a tentar o relaxamento mais uma vez, só um pouco, na raiz, com a condição de que os cachos ficassem no lugar que estavam e eu não saísse escorrida do salão. A primeira vez foi um sucesso de crítica e público. Meses depois, o retoque deixou a raiz um pouco mais lisa que o desejado, mas os cachos ainda estavam como eu queria. Na terceira vez, a tragédia: largados nas mãos da assistente, meus cabelos ficaram com o produto mais tempo do que deveriam, e, embora não estivessem escorridos, meus cachos saíram do salão bem mais “abertos” do que eu gostaria.

Eu não lembro se em algum momento da vida, talvez numa infância muito distante, eu quis ter cabelos lisos. Mas do fim da adolescência até hoje, garanto que a idéia nunca foi essa.

Tentei me acostumar, abusando do combo ativador de cachos + difusor, em busca de cachos e volumes perdidos. Mas a paciência não durou muito e bastou a raiz crescer um pouco pra eu resolver tirar o estrago do melhor jeito possível: na tesoura.

Desde então já cortei o cabelo umas cinco vezes [uma a cada dois meses mais ou menos; na última foram só as pontas da frente], assim não preciso esperar o cabelos crescer por meses pra consertar o estrago, mas também vou controlando melhor o comprimento e o caimento dos fios, que afinal [alarme clichê soando] são a moldura do rosto.

Atenção para o top de cinco cabelos: 1. A juba original 2. Depois do último relaxamento, spray de volume + uma hora de difusor e nem metade do volume original 3. Primeiro corte pra tirar os cachos “abertos” 4. Último corte (até agora) 5. Cabelo atual, recuperando o antigo volume e com cachos muito mais definidos (sem difusor)

Em algum momento nesses meses o Supremas nasceu e minha editora teve a idéia do tal post direto do salão de beleza.

O que a nobre Santa Helena, com o seu cabelo perfeito de meu pequeno pônei, não sabe, apesar de ser também minha amiga intima e confidente, é que salões de beleza são territórios nebulosos e deveras imprevisíveis para jubosas cacheadas rebeldes como eu, e que pouquíssimas vezes na vida sai desses estabelecimentos com o cabelo verdadeiramente bonito e do meu agrado, sem que eu mesma precisasse finalizar o penteado direito ao chegar em casa.

A triste verdade, minha gente, é que não são só os cabelos crespos/cacheados que são difíceis. Mais difícil ainda é encontrar um profissional que saiba, de fato, lidar com eles, cortá-los, finalizá-los e deixá-los bonitos.

Isso posto, separei três dicas, coletadas ao longo da minha vida, que podem ajudar você, jubosa amiga, a evitar a tragédia de querer sair do salão de beleza com uma toalha na cabeça [Tenho uma amiga cacheada que, certa feita, saiu do salão, entrou na primeira farmácia, catou o primeiro creme pra pentear, enfiou a cabeça debaixo da primeira torneira e arrumou os cachos no primeiro espelho antes de conseguir ir pra casa tranquila]

1. Sempre fico atenta se profissional já me manda direto pro assistente lavar os cachos e não só não vê o cabelo seco, como não conversa sobre os meus toin-oin-oins pra conhecer o caimento da sua juba, o comprimento real das madeixas [todo mundo sabe que cabelo cacheado molhado fica maior], saber como eu gosto de usá-las e de quanto tempo eu disponho pra arrumar o mafuá diariamente (não adianta sair do salão com a juba bela, se em casa você vai precisar de cinco horas de babyliss pra deixar ela igual). Tenho a teoria de que cabelo cacheado deve ser cortado seco (Na única vez em que sai do salão com o cabelo lindo de verdade, o profissional cortou o cabelo seco e finalizou com leave-in e difusor), mas já que vai ser lavado, tem que ser pelo menos visto seco antes de cortar.

2. Sempre fico atenta se o profissional tentar desembaraçar os fios secos com um pente ou mesmo com uma escova. Cabelo cacheado a gente desembaraça no banho, com pente de dentes espaçados, de preferência de madeira e de preferência com um creminho pra ajudar. Se, por alguma razão, o profissional não estiver atento a esse detalhe básico, é possível que resto também não dê muito certo. E mesmo que o seu cabelo esteja molhado, não diminua a atenção: o jeito como o cabeleireiro desembaraça o cabelo diz muito sobre o quanto ele sabe tratar cabelo cacheados. Já inventei uma dor de barriga incontrolável uma vez, porque o moço arrancou metade dos meus cabelos só no ato de desembraçar. Sabe-se lá do que mais ele era capaz.

3. Não aguento mais ler nas revistas femininas que, no que diz respeito a cabelos cacheados o melhor corte é o tal com base reta e lateral levemente repicada. Sempre fico atenta com os profissionais que querem “facilitar a minha vida” com esse corte. Não aceite simplesmente que esse é o melhor corte pra cabelo cacheado e pronto. Pode ser o melhor pra uma pessoa e deixar a outra com a cara mais sem graça da vida. Há vários fatores envolvidos: tipo de cacho, tipo de rosto, caimento do cabelo e por aí vai. E se eu quiser diferente? E se eu quiser um corte que não seja tão clássico? E se eu quiser repicar? E se eu quiser que ele arme? Obviamente o profissional precisa orientar a cliente (explicar qual corte tira o volume, qual corte dá volume, por exemplo) e saber se o que a cliente tem em mente funciona ou não pro tipo de cacho que ela tem. Mas também tem que estar pronto pra dar sugestões outras que não seja só base reta com laterais repicadas, e que funcionem tanto quanto.

E você, jubosa amiga? Qual a sua dica pra evitar tragédias capilares no salão de beleza?

[A seguir: Musas jubosas e inspirações para a hora de cortar]

Comentários:

  • http://www.casadagabi.com/ Gabi Bianco

    Ai, Juju… Há 2 anos cortei num salão moderninho e o cara botou navalha no meu cabelo sabe-se lá por quê. Meus cachos foram embora, o volume acabou, ficou horroroso… Agora é que estão voltando, aos poucos, à custa de muitos cortes desfiados no salão do bairro, hidratação e leave in. Haja saco, passo a maior parte do tempo de cabelo preso mesmo. 
    Quero meu cabelo bom de volta! Quero meus cachos já! :(

    (o teu continua lindo, como sempre :D) 

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Ai, os salões moderninhos também são um problema. Quando eu estava com o cabelo comprido tentei um deles, e não foi pior pq os cachos estavam na fase muito abertos. Da segunda vez, foi um pouco melhor, mas porque fiz questão de cortar com uma moça argentina especialista em cachos, super indicada por outras amigas. Mas eu te entendo demais. Nesse mesmo salão moderninho um moço queria por força que eu comprasse um produto super caro jurando que era a melhor coisa pro meu cabelo. Quando ele aplicou e secou ficou parecendo uma piassava. E pra voltar pra casa com aquilo? Ainda bem que na época eu morava perto. Hahahaha.

  • Rebeca

    Eu, do alto da minha juba lisa, amei o post. Juju, você é demais. Pudera eu ter nascido com esse cabelinho tonhóimnhóim.

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Amiga, sua juba lisa arrasa muito. E além disso, sempre se pode contar com mousse, spray e baby liss pra fazer umas ondas, neam? :*

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001540868432 Fc Santahelena

    o único salão que confio pra cortar meu cabelo ‘de molinha’ fica há 800km daqui, na cidade que minha irmã mora. Sempre que tento cortar aqui, saio com um corte pior que o outro.

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Te entendo: a melhor hidratação que eu fiz na vida foi em Araguaína! Hahahahaha.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001540868432 Fc Santahelena

        pra ter uma ideia da situação: 
        http://twitpic.com/4gk754

        • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

          Amei o seu cabelo.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001540868432 Fc Santahelena

        Obrigada ^-^ às vezes dá vontade de cortar como o seu mas… falta coragem D:

  • http://profiles.google.com/jay.apsan Jay Andrade

    Nossa, como te entendo. Só passei a dar o cuidado merecido aos meus cachinhos quando testei alisar a juba e vi que dava trabalho demais, além de ficar com cara de peruca. Isso que dá cair nas idéias de família de cabelo liso. 

    Assim como você já começo a tremer quando o ser molha meu cabelo e desembaraça com uma escova. Dá vontade de sair correndo. Não consigo ir num salão já fazem dois anos, porque nunca gosto do resultado. Estou vivendo a base do “se é pra fazer merda, faço eu”. Nunca fiz relaxamento, embora tenha vontade (porque tenho o desejo secreto de poder mudar a raiz de lugar com as mãos e não acabar com tudo), tenho medo do resultado final. Será que me arrisco? 

    E parabéns, seu cabelo é lindo :*

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Jay, na minha família também tem umas tias que vivem me dizendo pra “dar um jeito” no meu cabelo. Ouço de tudo, acho que você pode imaginar. Rs. Mas eu gosto muito do meu cabelo, então acabo fazendo piada com as tias e fica por isso mesmo. 
      Sobre fazer ou não relaxamento, eu tive boas e más experiências. Já ficou lindo e já ficou um lixo. Acho que depois de pensar bem e se decidir pelo relaxamento, o que dá pra fazer e procurar um excelente profissional, um que entenda de cabelos cacheados, e conversar bastante com ele antes de qualquer coisa. Vá ao salão várias vezes antes de fazer, observar a pessoa e o modo como ela trabalha. Prestar atenção nessa questão dos assistente também é fundamental, na minha, opinião. 

  • http://www.facebook.com/people/Susyanne-Oliveira/100000808093746 Susyanne Oliveira

    OMG! Meu drama tem companhia. 
    Gente… Hoje mesmo estava repensando sobre meu bad hair year. Aconteceu uma tragédia dessas comigo na semana da minha formatura. Fiquei com tanto desgosto que nem tirei muitas fotos. Mas, isso é pra eu aprender. Minha mãe já dizia ‘minha filha não alise seu cabelo’. Meus cachos eram bem fechados e não práticos no dia a dia. Por isso cai na tentação da tal escova inteligente e outras mais que nem me lembro. No momento meu cabelo está absoutamente sem forma e eu escrava dos prendedores. Resolvi parar com a química pra ver se ele volta ao que era antes. Era feliz cacheada, sabia disso e caí na besteira de relaxar. Quero meus cachos de volta!Seu cabelo é muito lindo viu!Amei o post!^^

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Susyanne, “tamo junta”. Vai com fé e paciência que daqui um tempo seu cabelo volta ao que era. Beijos.

  • http://mundoludico.wordpress.com/ Regiane

    Disse tudo! Já passei por tudo…mão de profissional bom e de profissional ruim, produto além do tempo, cabelo quebrado, corte joãozinho, espera de um ano p/ crescer e ouvindo vários bla, bla, bla da mulherada que julga ter a solução p/ seus cabelos, sendo cobaia de milhões de leave- in´s, mousses, géis, tic-tac´s, bandanas e grampos.
    Enfim, achei seu cabelo lindo, o meu é mais crespo que cacheado,  a melhor época dele foi quando fazia permanente afro, porém com a moda da escova “agressiva” parece que nenhum cabeleireiro sabe fazer mais este procedimento.  Agora vivo de relaxamento e leave- in. Acho lindo cabelos cacheados! Prefiro continuar na labuta em busca do ondulado perfeito do que alisar de vez meu pixa-in…rs

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Regiane, você mora em SP? Se sim acho que tenho uma indicação de lugar pra fazer o permanente afro. Não testei, mas tenho uma conhecida que faz e ela tem o cabelo lin-do. 

  • http://www.facebook.com/santahelena Marina Santa Helena

    Adorei o post, Juju. O meu cabelo não é cacheado, é ondulado e sempre que vou no salão os profissionais querem fazer escova e deixar ele mega liso. Mas eu detesto, adoro as curvas dele e se tiver que fazer alguma coisa, prefiro babyliss, sobre o cabelo natural mesmo.

    Ah, e eu amo seu cabelo! Aliás, se precisar, indico uma profissional de confiança, que corta cabelos cacheados sem molhar e entende esse drãaama.

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Não vou precisar por enquanto, mas guarda ele aí junto do seu coração [breeegaaa] que daqui uns meses eu quero. Muah.

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001540868432 Fc Santahelena

      “cabelinho perfeito de pequeno ponei” :3 muito fofo <3 e muito verdade também :)

  • http://www.facebook.com/nataly.dauer Nataly Dauer

    Compartilhem as dicas de cabeleireiros especializados! Acabo fazendo progressiva sempre porque tenho parte do cabelo liso e parte enrolado, fora o super volume. Vida fácil!

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Nataly, a idéia é fazer um post colaborativo nos próximos capítulos, pra gente ter uma agenda com vários profissionais. Aguarde e confie. ;)

  • http://www.facebook.com/analuas Analu Ferreira

    ótimo [e muito esperado] texto! Também sofro pra encontrar a solução pros meus cachos que desmancham muito fácil e, aí sim, vira um mafuá doido. Já tentei low/no-poo, mousse, difusor e por aí vai… e na tesoura só minha queridíssima tia Dita, já que nas poucas vezes que troquei as mãozinhas dela pelos famigerados salões, saí toda arrependida.

    E Ju, conta mais…

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Conto! Semana que vem, tem mais. ;)

  • http://twitter.com/marianaadao Mariana Adão

    abri mão dos meus cachos, mas de vez em quando tenho saudades…

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Eu amava os seus cachos, rimã. Mas tu é linda de todo jeito.

  • http://twitter.com/indyferreira Ingrid Ferreira

    Nossa, que maravilha de post!
    Adoro meus cachos e enquanto lia seu post, me vi! Parece que foi escrito por mim. Já fiz diversos relaxamentos na adolescência, e já tive que cortar para me livrar do estrago!
    Cuidar de cabelos cacheados não é fácil. Mais dificil ainda é encontrar profissionais especializados, mas acho que sei o motivo: TODAS (ou quase) desistiram do cacho para aderir ao esquenta esqueta de uma escova + prancha. Com isso os profissionais de cabelos crespos/enrolados estão cada vez mais raros de se encontrar!
    Desisti dos relaxamentos, hoje faço escova progressiva para “abrir” os cachos, escolhendo as mais fracas e que não desmancham muito meus cachos, mas só faço isso duas ou no máximo três vezes ao ano, e só faço escova no meu cabelo nesta ocasião, passo longe de altas temperaturas. Deixo os cachos voltarem bem ao normal antes de arriscar química denovo.
    Parabéns pela iniciativa! Acompanho diversos blogs de beleza e nenhum fala muito sobre nosso tipo de cabelo, e não tem nenhum especializado, é o primeiro post do tipo que leio em blog! Parabéns mesmo!
    NUNCA abriei mão dos meus cachos selvagens, e tem tudo a ver com a minha personalidade!
    beijos.

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Ingrid, fico feliz que você tenha gostado.
      Semana que vem tem mais.
      :)

    • http://twitter.com/sc_janaina Janaína Conceição

      Ingrid, qual a marca da sua progressiva?

      Também quero “abrir” os cachos sem agredir muito o cabelo. beijo =*

    • http://twitter.com/sc_janaina Janaína Conceição

      Ingrid, qual a marca da sua progressiva?

      Também quero “abrir” os cachos sem agredir muito o cabelo. beijo =*

  • http://twitter.com/sc_janaina Janaína Conceição

    Oi meninas,

    Adorei o post e serviu para me inspirar. Vou contar um pouco da minha história:
    Relaxava meu cabelo desde que me entendo por gente. Já fiz permanente afro, alisamento, relaxamento… etc. Todos com produtos à base de amônia. Há mais ou menos um ano e meio decidi deixar meu cabelo natural. Então, fiz algumas plásticas capilares e escovas progressivas enquanto a química do relaxamento saía completamente. Agora, meu cabelo está 100% natural. Mas, a raiz está alta e os cachos presos. Estou pensando em fazer alguma coisa para soltar mais os cachos e definí-los. Alguma sugestão? (que não seja amônia, rs) — Por enquanto estou pensando numa progressiva focada só na raiz, sem alisar os cachos. Mas, tenho medo da cabeleireira surtar e acabar deixando-o liso. E aí? 

    • http://www.facebook.com/julianaalves Juliana Alves

      Janaína, conta um pouco mais pra gente dessa progressiva só na raíz? 

      • http://www.facebook.com/JanainaSConceicao Janaína Conceição

        É como se fosse uma progressiva normal. Só que na hora de selar os fios com a “chapinha” ela só sela uma vez as pontas e a raiz ela passa o normal (7 vezes).Ainda não fiz, mas minha cabeleireira de confiança (que atualmente está longe) me indicou que fizesse assim. Se bem que da última vez que fiz a progressiva normal, meus cachos ficaram bem lindos. Um pouco mais solto do que eu esperava, mas ainda assim eu gostei do resultado. Olha só: 
        https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-snc6/249323_144311462317163_100002149295374_272748_8361705_n.jpg

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001540868432 Fc Santahelena

    Gostei muito do Jair Vedovato, ele é especialista em visagismo, e fica aqui em SP. Ele que consertou o aplique da minha mãe, e o corte do meu. http://www.jairvedovato.com.br/

  • Adriana

    Oi descobri o blog hj e digo que não corto meu cabelo no salão desde que eles eram lisos e eu tive piolhos , 6 anos depois quando deixam meu cabelo crescer descubro ele é cacheado e até hj n tenho uma referência de cabelo igual ao meu só achei uma pessoa com mais de 12 anos de idade como cabelo igual ao meu , tenho 25.
    Toda vez que minha mãe ia vai no salão que eu pergunto se cortar cacheado e liso é igual e a mulher diz que sim , desisto se é pra cortar reto minha mãe faz isso em casa pra mim sem gastos e complicações. 
    Não tenho referência pq meu cabelo é liso fino e cacheia a partir da boca, dai pra baixo : cachinhos!!!!
    Amei seu post, e quanto a cabeleireiros sei que hidratação é uma coisa gradativa, que cabelo cacheado cai quando é escovdo por causa dos nós , mas a única vez que fiz com a cabeleireira da minha tia ela quase arrancou minha cabeça e n senti diferença nenhuma, n curti. Já fui num desses salões de cachos que geralmente é direcionado a relaxamentos e cabelo afro e falei n tenho medo de cortar desde que fique até o meio do pescoço pq meu cabelo cacheia a partir da boca e a pessoa me recomenda um corte desfiado em U , dei quase toda a liberdade de criação e vêm com essa sugestão e disse que não tinha medo de cortar. Não cortei. Ela tentou olhar revistas mas n deu certo.
    bjs e ótimo post, ups escrevi demais aaa meu cabelo bate abaixo da cintura e  cacheia até o meio das costas.
     

    • Adriana

      Uma sugestão de post e penteados pra cabelo cacheado com cabelo natural, sem precisar de babyliss e secador!!!!
      Essas trancinhas maria mijonas que ficam bonitinhas em cabelo liso pra fazer no próprio cabelo é um sacrifício , primeiro não aparece muito e só consigo como cabelo úmido quando consigo fazer!
      bjs ^^

  • Pingback: Elas amam cabelos cacheados! - Supremas

  • Sandra

    me ajudem, nunca usei quimica no meu cabelo cacheado a não ser tinta, passei a fazer escova e prancha normal, e derrepente ele parou de cachaer,o que fazer para voltar os meus cachos.

  • rafaela de souza

    ajuda fiz um relaxamento e meus cabelos sao crespos mas elels fikaram muito abertos escorridos o que eu faço pra eles ficarem bem mantidos e cacheados mesmo depois de secos??/

  • rafaela de souza

    ajuda fiz um relaxamento e meus cabelos sao crespos mas elels fikaram muito abertos escorridos o que eu faço pra eles ficarem bem mantidos e cacheados mesmo depois de secos??/

  • Fofao Kennedyvidaeterna

    eu vivo de cabelos amarrados e passo gel mas queria que ele ficasse cacheados da raiz ate as pontas o que faco me ajudem

    • #loríís

      o meu fica cacheado da raiz ate as pontas e os cachos ficam abertos,eu sempre uso leavin de linhaça,procura no youtube que vc vai achar como se faz o leavin.ele é ótimo,vai deixar seu cabelo com o mínimo possível de frizz,os cachos definidos e com o cabelo bem controlado.
      obs:se vc usar ele e quando secar ficar durinho pode balançar a cabeça de todos os modos kkkkkkkkk,garanto q vai funcionar!!
      bjuuus,espero ter ajudado!!

  • Pingback: Como fazer seu cabelo cacheado crescer

  • RM

    No meu caso eu relaxeei , os cachos ficaramm perfeitos aí depois de um ano que alisar e deu uma proguessiva , nesse processo usaram formol :/

    meu cabelo caiu horrores , e nasceeeeeeeeeeeeeeeu muitos .
    e continuei no tratamento de alisar . e Hoje pretendo voltar com os meus cachos . tenho um palmo de cabelo cacheado , só que não sei lidar com eles . lavo e prendo , sei que é ruim , mais não sei o q fazer :/ me ajudee’ :/

  • Tatiana Paiva

    ADOREI sua matéria. Também me enxerguei no seu “causo” da primeira experiência com salão (eu não acerto com nenhum. Sempre dá ruim)
    Confesso que minha maior dificuldade é encontrar um cabeleireiro que saiba cortar um cabelo cacheado. Sempre saio dos salões com cabelo de cuia. Fiz o Hair Botox da Lola, e mesmo pranchando, meu cabelo não alisa (considero isso SORTE… rs). Ficou com os cachos bem definidos. Mas eu tenho receio de ficar passando produtos à base de ácido glioxílico na cabeça. Ainda estou buscando algo que não use esse ingrediente. Vez ou outra, dou uma relaxada na raiz com guanidina. Mas também, e por sorte, meu cabelo não alisa chapado. Com tanta resistência, eu não sei como uma “profissional” de um salão das redondezas (e não era qualquer salão, não) conseguiu alisar, chapar, partir, quebrar o meu cabelo e ferir meu couro cabeludo, com um “tratamento” cuja promessa era apenas definir os cachos. Foi um sofrimento. Mais de 1 ano e meio pra recuperar. Agora tem coisa que eu só faço em casa, mesmo não sendo da área, conheço melhor meu cabelo. E confio pouquíssimo nos outros, tendo em vista minhas experiências traumáticas.

  • Tatiana Paiva

    ADOREI sua matéria. Também me enxerguei no seu “causo” da primeira experiência com salão (eu não acerto com nenhum. Sempre dá ruim)
    Confesso que minha maior dificuldade é encontrar um cabeleireiro que saiba cortar um cabelo cacheado. Sempre saio dos salões com cabelo de cuia. Fiz o Hair Botox da Lola, e mesmo pranchando, meu cabelo não alisa (considero isso SORTE… rs). Ficou com os cachos bem definidos. Mas eu tenho receio de ficar passando produtos à base de ácido glioxílico na cabeça. Ainda estou buscando algo que não use esse ingrediente. Vez ou outra, dou uma relaxada na raiz com guanidina. Mas também, e por sorte, meu cabelo não alisa chapado. Com tanta resistência, eu não sei como uma “profissional” de um salão das redondezas (e não era qualquer salão, não) conseguiu alisar, chapar, partir, quebrar o meu cabelo e ferir meu couro cabeludo, com um “tratamento” cuja promessa era apenas definir os cachos. Foi um sofrimento. Mais de 1 ano e meio pra recuperar. Agora tem coisa que eu só faço em casa, mesmo não sendo da área, conheço melhor meu cabelo. E confio pouquíssimo nos outros, tendo em vista minhas experiências traumáticas.